icon-conta icon-glass
Free Shipping to Europe

Kruella d'Enfer


Entrevista a Kruella D'Enfer


Qual foi o teu percurso até chegar onde estás agora? Como é que começaste a trabalhar em arte?

Nasci numa aldeia perto de Tondela. Sou Ilustradora e Artista Visual. Depois do Secundário vim para Lisboa para a Faculdade – o curso não tinha muito a ver com o que faço agora e acabei por ir estudar para as Caldas da Rainha mais tarde. Foi lá que eu percebi, também por todo o ambiente que se vivia na cidade, que o que eu gostava de fazer era desenhar. E comecei por aí. Comecei em 2010 a fazer Ilustração, mas sem ter nenhumas bases escolares relacionadas com isso – foi tudo improviso, na altura, e parti à descoberta e à experiência. 

Como é que o teu estilo evoluiu até ao que é agora?

O meu estilo foi variando ao longo dos anos, comecei há 7 anos e sempre me dediquei muito mais ao desenho manual do que hoje em dia – hoje em dia estou muito mais habituada a trabalhar digitalmente e sinto-me mais confortável assim. Se bem que eu tenho projectos tão diferentes que me obrigam a trabalhar em superfícies diferentes: para exposições, eu faço trabalhos originais sobre tecido, sobre papel, ou sobre tela e há trabalhos comerciais que me obrigam a trabalhar digitalmente.  Agora também faço murais – o que é bom, porque é um suporte completamente diferente daquilo a que estou habituada. Gosto de encontrar um equilíbrio entre os diferentes formatos e suportes.

Qual foi a tua inspiração para a peça "Dear Deer" da Monarte?

O meu trabalho baseia-se muito na natureza e nos animais – e eu achei que representar uma cabeça de um animal numa camisola era um elemento forte. Por um lado, tudo o que o que é relacionado com natureza transmite calma – mas ao mesmo tempo, sendo uma cabeça tão presente de um animal, também transmite força. E eu acho que foi por aí que eu quis criar uma estética forte. 

 

Peça Monarte "Dear Deer"

 

O veado simboliza um misto de paz e imponência.Imaginemos que estamos a passear numa floresta onde tudo se encontra calmo, quando, de repente,nos deparamos com esta criatura. Ficamos intimidados com a sua beleza e grandiosidade. É desta tensão entre a beleza pacífica e a sua assustadora imponência que nasce a profunda admiração por este animal.


 English  Portuguese